De sonho a pesadelo: cirurgias plásticas mal sucedidas

Por Carol Do Valle, Maíra Isis e Vivian Vardasca

20_08_plastica_852279093

Obsessão por cirurgia plastica muitas vezes ultrapassam limites

Diante dos números de cirurgias plásticas que só crescem, de vermos tantos resultados diferentes, nos perguntamos se há limites para realizar uma, se há uma hora de parar. A resposta é sim, há limites e quando não tem nada mais que pode ser “corrigido” é hora de parar. Para muitas pessoas uma cirurgia plástica pode trazer sentimento de bem estar consigo mesmas, o problema é quando viram obsessão.

O Brasil é o segundo país no ranking mundial de cirurgias plásticas, perdendo apenas para os Estados Unidos. O implante de silicone lidera as cirurgias plásticas, seguido da lipoaspiração. Para fazer uma intervenção cirúrgica é necessário primeiro escolher um profissional que tenha cadastro na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e procurar conhecer o trabalho  em outros pacientes.

695-03379056

Mulheres comuns buscam a perfeição

Um bom profissional saberá informar os limites das intervenções cirúrgicas. Os exageros nas cirurgias podem virar problemas irreversíveis. A busca pela beleza ou perfeição não pode ultrapassar o limite do que é saudável, e transformar uma pessoa a ponto que ela fique irreconhecível. Como é o caso de várias celebridades como: Michael Jackson, a milionária sueca Jocelyn Wildstein, Donatella Versace,  Jackie Stallone, Michaela RomaniniJoan Von Ark .

É importante  conversar com o médico sobre as recomendações a respeito do pós-operatório, que incluem o tempo de repouso necessário, as restrições que o paciente vai ter e eventuais complicações que ele pode enfrentar.

As repetições nas cirurgias, ou de aplicações no caso do Botox, podem vir a ter resultados inversos, já que o Botox se utiliza da toxina botulínica, que pode causar internação e morte após a aplicação da droga, além de poder causar paralisia e enfraquecimento dos músculos responsáveis pela respiração e deglutição.

O ideal é pensar muito antes de realizar uma cirurgia plástica, se o caso é vaidade excessiva ou para melhorar uma parte do corpo sutilmente, que necessite realmente ser operada, muitas vezes exercícios físicos podem resolver o problema e a intervenção descartada ou como última opção. Cuidar da saúde precisa ser mais importante que o exagero e a beleza de cada um é única, ter autoestima vale mais.