Não à Bolsa Estupro!

(Foto de abertura por: Marcela Reis)

Texto por Patricia Iglecio

O Estatuto do Nascituro é um projeto de lei que veta a possibilidade de aborto para mulheres estupradas, prevê um auxilio do Estado para os filhos das vítimas desse crime, isto é, a mulher brasileira que engravida através de uma violência sexual terá seu filho registrado com o nome do estuprador e o Estado ajudará esta mulher a mantê-lo, concedendo uma pensão mensal de um salário mínimo para a mãe e a criança.

A bolsa estupro representa o conservadorismo e atraso da política brasileira, foi criada em 2007 e esse ano a bancada evangélica voltou a tramitar sobre a aprovação desta lei. Para a infelicidade das mulheres brasileiras em junho de 2013 foi aprovada pela Comissão Financeira da câmera, mas precisa passar pela Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania e em seguida pelo Plenário para entrar em vigor.

Marcos Feliciano vem militando em seu cargo de Presidente da Comissão dos Direitos humanos e minorias pela legitimação deste absurdo, sua imagem assustadora encarna todo retrocesso, além de militar contra as mulheres brasileiras, institucionalizando o estupro, ele também luta contra os homens: Sugeriu a Cura Gay.

Muitas mulheres brasileiras não tem consciência de que o Estatuto do Nascituro pode entrar em vigor, a grande mídia colabora com isso pois não tem divulgado o absurdo. Movimentos feministas tem organizados manifestações contra o Estatuto, mas infelizmente não tem muitas adeptas.

Image

(Foto por: Carolina Ellmann)