Autoestima tamanho GG

Por: Carol do Valle, Maíra Isis e Vivian Vardasca

1208797_519082138170912_817674055_n

Modelo plus size: Fluvia Lacerda

Pressão para emagrecer, dietas malucas e roupas de tamanhos maiores, as garotas consideradas fora do “padrão” passam por alguns apuros.  A maioria das marcas não costumavam vender roupas com tamanhos grandes, mas, devido ao aumento da procura do público mais “cheinho”, grandes lojas de departamento estão lançando campanhas dedicadas à plus size.

Blogs de garotas que se assumem como gordas bombam na rede, a popularidade cresce graças à identificação com as curvas reais, lá elas dão dicas de autoestima, moda e beleza. Por outro lado, a indústria da moda mais conservadora, continua evitando fotografar modelos maiores, abusando do Photoshop quando incluem esse segmento nos catálogos, como foi o caso da campanha da cantora Preta Gil para a C&A

Ana Caroline Lima, 21, é um exemplo, ao aceitar o próprio corpo passou a desfilar e conta que sua auto estima nunca foi tão boa. Confira a entrevista abaixo:

CP: Como foi sua infância e adolescência, sendo considerada “fora dos padrões”?

A: Eu nunca gostei de ser assim, acima do peso, porque alem dos preconceitos que a gente passa da própria sociedade, existe o preconceito de nos mesmos com o nosso corpo. Então, eu sempre deixei de me divertir com meus amigos, ir pra praia e colocar um shorts por causa disso.

CP: Você sofreu pressão da família ou amigos para emagrecer?

A: Com certeza. A família vinha sempre com aquele papo de “nossa, você deu mais uma engordada, você deve emagrecer”. Pelos meus pais, eu preferia entender que era para minha saúde.

CP: E que horas você decidiu que não ia seguir o que a sociedade dizia?

A: Depois de ver que a minha saúde estava sendo prejudicada… minha saúde psicológica, teve uma época que emagreci com inicio de bulimia, escondia isso de todos claro. Comecei a fazer terapia com dança do ventre, e com isso, todos os problemas foram embora. Mas a aceitação mesmo veio quando tive que me apresentar no fim do ano, mostrando minhas “gordurinhas”.

CP: E como você se tornou modelo plus size?

A: Minha mãe me propôs fazer um book para eu guardar, enquanto muitas pessoas diziam para eu fazer parte de alguma agencia. Apos fazer o book, pretendia guardar, mas não foi isso que aconteceu pois eu me inscrevi para participar do desfile e passei em todas as etapas.

CP: Foi concorrido?

A: Sim, foi muito concorrido, e quando eu passei, fiquei muito feliz pois nunca me imaginei desfilando em um dos mais importantes desfiles de moda plus size no Brasil. Depois disso, fui chamada para fazer catálogos e aparecer no programa “Hoje em Dia”.

Para saber mais:

Instagram Aninha Lima

Blog Marrigatto

Blog Gabifresh