Autismo: além do preconceito

Autismo-C

Por Hélen de Freitas, Juliana Lima e Nicolás Lepratti

Dificuldade no relacionamento com outras pessoas, preferência pela solidão e pouco ou nenhum contato visual. Essas são algumas características da síndrome de Asperger, conhecido como autismo. A doença é causada por disfunções físicas do cérebro e pode ser identificado a partir dos seis meses de idade

Mesmo o transtorno autista não tendo cura, por meio de tratamentos e acompanhamento diário de familiares e médicos, a chance de ter uma melhor interação social é muito grande. O quanto antes for identificado, melhor será o desenvolvimento da criança.

Em 2013, com a novela Amor à Vida, da Rede Globo, o autismo entrou em pauta.  A personagem Linda, interpretada por Bruna Linzmeyer, demonstra como é a difícil vida de uma pessoa com esse distúrbio. O programa Fantástico, também da Rede Globo, fez matérias retratando a síndrome de Asperger. Apresentado pelo Dr. Drauzio Varella, o médico entrevista pais e profissionais da saúde para que os telespectadores possam compreender melhor a doença, além de acompanhar a rotina da família.

Na última semana, foi constatado que o jogador de futebol, Lionel Messi também pode sofrer de uma forma leve de autismo. Em um artigo publicado no Diário do Centro do Mundo,  Roberto Amado (sobrinho de Jorge Amado) afirma que o autismo ajudou o craque a se tornar o gênio do futebol. Outros famosos também sofrem com a síndrome de Asperger.

O autismo é uma doença pouco conhecida e rodeada de mitos. Contudo, a mídia tem contribuído de forma positiva para que a sociedade compreenda melhor essa doença.

A visâo de um autista