O chumbo da beleza

Por: Carol do Valle, Maíra Isis, Vivian Vardasca

mac-fashion-sets

Foto da campanha M.AC

Maquiagem. Paixão de muitas mulheres, das vaidosas as mais desencanadas, não há quem resista ao charme de um olhar expressivo ou um lábio bem delineado.

Batons, sombras, delineadores, bases, pós, e as novidades, primer e bb cream, tem espaço reservado nas bolsas e nécessaires femininas.

Contudo, o cuidado tem que ser redobrado ao comprar esses itens de beleza.

Cosméticos de marcas conhecidas como MAC, Mary Kay, Clinique, Benefit, entre outras, estavam comercializando produtos com grande quantidade de metais considerados nocivos a saúde.

Os metais mais presentes nas fórmulas dos cosméticos: cádmio, berílio, tálio, cromo, selênio, arsênio, chumbo e mercúrio.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, analisaram 32 tipos diferentes de batons e brilhos labiais e detectaram a presença de metais como chumbo, cádmio, cromo e alumínio em pequenas e grandes quantidades.

Preocupante, pois alguns desses componentes químicos constantemente são relacionados a doenças graves como o câncer.

O excesso de alguns desses metais pode ocasionar infertilidade, problemas de desenvolvimento e neurológico, perda de memória, doenças auto-imunes, cardiovasculares e queda de cabelo.

A exposição excessiva ao cromo (substância normalmente relacionada a tumores no estômago) é um dos riscos.

Manganês pode também oferecer perigo, já que o metal pode causar danos ao sistema nervoso.

Após os testes, especialistas chegaram às seguintes conclusões:

Os batons são os mais perigosos contendo níveis de arsênio, cádmio e chumbo.
O chumbo estava presente em cerca de 96% dos produtos testados, entre batons, máscaras, sombras, corretivos, pós, blushes e bases.

chumbo

Batons com grandes quantidades de metais pesados

Produtos que continham mais chumbo entre outras substancias eram os da marca Benefit.

Soluções que podemos oferecer para melhorar o consumo, e concientizar os responsáveis:
Pressionar órgãos competentes para uma regulamentação dos níveis desses metais.

Evitar usar qualquer maquiagem em crianças;
Procurar linhas ecológicas e hipoalergênicas, além de consultar um dermatologista para indicação dos produtos para os diferentes tipos de pele.

Uma dica:

Produtos fabricados no Brasil e Europa são considerados os mais ecologicamente corretos, bem como no Japão, o ideal é olhar as embalagens e a procedência, no caso, o selo da ANVISA com a liberação.

Para saber mais, acesse:

G1

Patricinha Esperta